Nº de Brotinhos Visitantes

segunda-feira, 25 de junho de 2012

OS VIPS

Os Vips foi uma dupla vocal brasileira formada por Ronaldo Luís Antonucci e Márcio Augusto Antonucci.
No início da carreira cantavam sozinhos, sob os nomes Ronald Red e Jett Williams, mas no programa de TV Festival dos Bairros, em 1964, resolveram cantar em duo. Palmeira e Alfredo Corletto, produtores da gravadora Continental, assistiam ao programa, e os contrataram.
A primeira gravação da dupla em 1964 foi “Tonight”, composição dos próprios com letra em inglês, incluída no LP da Record “Reino da Juventude”, reunindo artistas participantes do programa homónimo apresentado por Antônio Aguilar. O nome da dupla foi escolhido por causa do filme The Vips (1963), com Richard Burton e Elizabeth Taylor, traduzido como Alta Sociedade.
A dupla teve vários sucessos, na grande maioria composições de Roberto Carlos, “A volta” (1966), “Emoção” (1965), “Faça alguma coisa pelo nosso amor” e, com a mudança para a CBS em 1968, com as músicas também de Roberto: “É preciso saber viver” (1968) e “Largo tudo e venho te buscar”.
Gravaram uma série de versões dos Beatles, como Menina Linda (I Should Have Known Better), Coisas Que Acontecem (Things We Said Today), Obrigado Garota (Thank You Girl), Michelle e Submarino Amarelo.
Em 1968 o programa Jovem Guarda foi cancelado pela TV Record. Márcio acabou por se mudar para o Rio de Janeiro para trabalhar na Som Livre, enquanto Ronald permaneceu em Santana para montar negócios com o dinheiro ganho pela dupla. Em 1968 o seu primeiro empreendimento foi o Vip’s Burguer em Santana, com uma rede de lojas.
Em 1970, voltaram à Continental e, sob o nome artístico Márcio e Ronaldo, gravaram sucessos como “Só Até Sábado” (de Lilían Knapp). Em 1976, a dupla separou-se e Márcio tornou-se produtor da gravadora Som Livre.
Reunidos em 1990, gravaram um LP ao vivo pela Som Livre (“A volta”, lançado em Janeiro de 1991 e que vendeu 300 mil cópias). Em 1995, foi lançado um CD quíntuplo com 29 artistas, onde estavam incluídos os Vips, para comemorar os 30 anos do movimento, e vendeu 3 milhões de cópias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário